Senhor do Bonfim

Meu Senhor do Bonfim que sobre as águas andastes, hoje estais entre o cálice e a hóstia consagrada. 
Treme a terra mas não treme o coração do nosso Senhor Jesus Cristo no altar - treme o coração dos meus inimigos. 
Quando para mim olharem eu os benzo em cruz e eles não benzem a mim. 
Entre o Sol e a Lua e as estrelas e as pessoas da Santíssima Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo. 
Na travessia avisto os meu inimigos, meu Deus o que eu faço com eles? 
Com o manto da virgem Maria Santíssima sou coberto, com o sangue do nosso Senhor Jesus Cristo sou valido. 
Se quiserem me atirar, água pelo cano da arma há de correr, assim como correu o leite do peito de Maria Santíssima para a boca do seu adorado filho
E outras armas que para mim levantarem ficarão suspensas no ar e não mim atingirão
Assim como ficou Maria Santíssima no pé da cruz esperando seu bendito filho. 
Corda que em mim botar nos pés há de cair, porta que me trancar há de se abrir 
Assim como se abriu o sepulcro do Nosso Senhor Jesus Cristo para ele subir aos céus.

Salvo fui, salvo sou e salvo serei, com a chave do Santíssimo Sacrário me fecharei. (3x).
Amém.


Compartilhar no FacebookCompartilhar no Twitter